Touro

TOURO

Data: 21 de abril a 20 de maio
Planeta Regente: Vênus
Planeta Exaltado: Lua
Ritmo: Fixo
Elemento: Terra
Signo Oposto: Escorpião
Signos com afinidades: Virgem e Capricórnio
Cores: verde, azul e rosa
Metais: bronze e prata
Pedras: esmeralda, safira, pérola, berilo, água marinha e coral-rosa.
Frase: Eu tenho!
Palavras chaves: praticidade, senso estético, gratidão, negócios, valorização pessoal, preservação, produtividade, busca de prazer, conforto, amor prazeroso, paciência, conservador, sensualidade, ciumes, passionalidade, possessividade e resistência a mudanças.

O signo de Touro pertence à Cruz Fixa e é um signo de Terra. Os nascidos sob Touro, portanto, têm uma vontade firme, constância, persistência e uma forte natureza de desejos. Isto pode ser canalizado tanto para as coisas materiais quanto espirituais. O desejo ou a natureza emocional de uma pessoa é o aspecto mais inferior da Vontade espiritual e tem um efeito dominante quando dirigido para uma meta definida. Os indivíduos de Touro têm dificuldade em se decidirem sobre alguma coisa, mas, uma vez tomada a decisão e despertada a sua ambição e o seu interesse, então dificilmente desistirão. Seja lá o que quiseram, conseguem com relativa facilidade, graças à sua força de vontade controlada. O corpo do desejo tem, através da influência de Touro, a habilidade especial da “incorporação””. Signos, Zodíaco – Meditação, Louise Huber

 

O touro e seu simbolismo

A figura do touro aparece nas mais diferentes culturas. Um exemplo é seu importante papel no mitraísmo, antiga religião desenvolvida na Índia, Pérsia e outras regiões do Oriente Médio. O símbolo do deus Mitra era um touro. Era usado nos sacrifícios, para ser entregue ao deus. Este culto chegou ao Império Romano e foram erguidos vários templos. Várias características desta religião foram agregadas ao catolicismo, uma das mais importantes é que a celebração do deus Mitra era feita em 25 de dezembro, data que passou a ser considerado também o nascimento de Jesus. O mitraísmo seguiu sendo cultuado até o princípio do cristianismo, quando sua prática se tornou proibida, mas influenciou fortemente uma série de cultos e religiões da antiguidade.

Na Babilônia, na história do herói Gilgamesh, aparece também um touro que foi  enviado para desafiá-lo. O herói vence e mata o touro. O touro aqui representa o máximo da força física possível de ser enfrentada.

Entre os egípcios, o Touro Ápis era venerado como um animal sagrado. Era considerado como uma expressão completa da divindade. O Touro Ápis era fortemente associado à agricultura e à força da natureza.

Rubens - O rapto de Europa, 1628/29 - Museu do Prado

Na mitologia grega, em uma das mais belas histórias, Zeus transforma-se em um touro branco e rapta Europa, uma princesa.  O Touro a leva até a Ilha de Creta e a fecunda. Em Creta dá a luz a Minos, que cria touros dedicados a Poseidon. Oferece a Poseidon seu melhor animal, caso se tornasse rico e poderoso. Poseidon atende a seus pedidos e ainda lhe presenteia com um lindo touro branco. Mas o rei engana o deus, que enfurecido faz com que a esposa do rei Minos, Pasífae se apaixone pelo touro branco. Desse amor nasce o minotauro: metade homem e metade touro. Que permanece protegido no labirinto até que Teseu consegue matá-lo.

O Touro também aparece na cultura hindu. O deus Shiva, um dos deuses mais importantes, possui um touro que serve de montaria ao Deus. Nandi é seu nome e significa aquele que dá alegria.

Deus Shiva e o Touro Nandi

Nicolas Poussin - Adoração do bezerro de ouro

Na Bíblia encontramos várias passagens usando esse animal, mas uma que merece destaque é o que encontramos no Êxodo  quando Moisés sobe o Monte Sinai para buscar a Tábua da Lei,  quando volta   encontra o povo adorando um bezerro de ouro.

O bezerro havia sido construído com todo o ouro que o povo tinha conseguido juntar.

Moiséis fica enfurecido, pela adoração a um ídolo de característica essencialmente material. Aqui é muito clara a relação deste animal o touro – com os valores materiais.

São Lucas

Já no Novo Testamento, o Touro é colocado como um dos quatro animais místicos do Apocalipse: Touro, homem, leão e águia. Anteriormente estes animais foram descritos na visão de Ezequiel:

E do meio dela saía a semelhança de quatro seres viventes. E esta era a sua aparência: tinham a semelhança de homem. E cada um tinha quatro rostos, como também cada um deles quatro asas. E os seus pés eram pés direitos; e as plantas dos seus pés como a planta do pé de uma bezerra, e luziam como a cor de cobre polido. E tinham mãos de homem debaixo das suas asas, aos quatro lados; e assim todos quatro tinham seus rostos e suas asas. Uniam-se as suas asas uma à outra; não se viravam quando andavam, e cada qual andava continuamente em frente. E a semelhança dos seus rostos era como o rosto de homem; e do lado direito todos os quatro tinham rosto de leão, e do lado esquerdo todos os quatro tinham rosto de boi; e também tinham rosto de águia todos os quatro. (Ezequiel 1:5-10)

Normalmente encontramos nas imagens que retratam são Lucas a figura de um touro. Existe uma associação dos evangelistas com cada um dos quatro animais. No ínicio de seu evangelho, São Lucas, começa escrevendo sobre o sacerdócio de Zacarias que por ser ministro do altar, que tinha como incumbência oferecer a Deus as vítimas, entre elas, o boi figurava em primeiro lugar.

Mesmo nos dias atuais, ainda encontramos exemplo do uso da figura do Touro.  Existe  uma enorme escultura de mais de 3 toneladas, feita por Arturo di Módica,  no Bowling Green Park, em Nova Iorque, bem próximo a Wall Street, conhecida área de importantes decisões  e negociações financeiras.  A idéia era criar uma imagem que associasse robutez, estabilidade, confiança e riqueza: Touro.

 

Em todas essas passagens podemos perceber que o touro é considerado um símbolo da materialidade, da força e da virilidade. Está associado às forças telúricas e representa força física. Shiva é o deus que cavalga o touro, domina e controla a força material.

 A CONSTELAÇÃO DE TOURO

A imagem da constelação apresenta apenas a imagem da cabeça e da patas frontais. Numa analogia com a mitologia grega, onde o  touro de Creta (Zeus) carrega Europa pelas águas, com a parte posterior submersa pelas ondas. Esta é uma das constelações mais facilmente observáveis no céu. Por isso, temos nesta constelação estrelas tão conhecidas, como: as Plêiades e  Aldebarã (olho do Touro).

 A estrela Aldebarã ou Alfa Tauri é a estrela mais brilhante desta constelação, ocupa o olho esquerdo do Touro. Seu nome vem do árabe e significa “aquela de segue”, porque parece seguir as Plêiades. Para localizar Aldebaran, procure localizar as três estrelas da constelação de Orion (Três Marias), da direita para a esquerda (no hemisfério sul) é próxima  estrela mais brilhante que encontramos. É cerca de 40 vezes maior e 150 vezes mais luminosa que o nosso Sol. 

Perto das Plêiades aparece outro aglomerado de estrelas: Híades. Tem um formato “v” representando a cara do Touro. É bom lembrar que Aldebarã não pertence ao aglomerado das Híades.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>